“Não Me Perturbe” o cadastro para combater telemarketing importuno entrou em vigor.

A iniciativa lançada pela ANATEL foi criada com intuito de proteger o consumidor através de ferramentas para regulação do telemarketing das operadoras

De janeiro de 2016 a junho de 2019, foram registradas na Agência 86.493 reclamações referentes a ligações indesejadas.

Não Me Perturbe é o nome do novo cadastro nacional lançado dia 16 de julho pela ANATEL, com informações de consumidores que desejam bloquear ligações de telemarketing. 

A opção de escolher se quer, ou de quem quer receber chamadas de telemarketing, é um verdadeiro avanço no respeito ao consumidor que já não aguenta mais ligações indesejadas atrapalhando o seu dia.

A nova medida atinge as empresas VIVO, Claro/NET, TIM, Oi, Sky, Nextel, Sercomtel e Algar. Após feito o cadastro, as empresas têm prazo de 30 dias para cessar novas ligações e/ou mensagens indesejadas.

Ligações de telemarketing já são responsáveis por 30% a 40% das chamadas indesejadas que recebemos.

Segundo o ministro interino da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Júlio Semeghini, a ideia é estender essa iniciativa a outros setores. Ainda segundo ele, as ligações de telemarketing representam entre 30% e 40% das ligações que não gostaríamos de receber. “O ministério vai articular para que os outros setores possam trabalhar com uma única plataforma, para que o usuário não precise fazer múltiplos cadastros”, afirmou.

O secretário de Telecomunicações, Vitor Elísio, se avaliou dizendo: “A medida, que não poderia chegar em hora melhor, expressa a maturidade do setor, que vem se esforçando para se aproximar das reais necessidades dos cidadãos”.

A ideia é estender a iniciativa para outros setores, segundo o ministro interino, Julio Semeghini. Segundo ele, as ligações de telemarketing oferecendo serviços de empresa de telecomunicações representam entre 30 e 40 por cento das ligações indesejadas. “O ministério vai articular para que os outros setores possam trabalhar com uma única plataforma, para que o usuário não precise fazer múltiplos cadastros”, afirmou.

A medida cumpre determinação emitida em 13 de junho para que as empresas criassem uma lista nacional de consumidores que não desejam ser importunados com ligações de telemarketing. Com isso a Anatel pretende garantir e acelerar a implementação de mecanismos que já haviam sido propostos pelas próprias operadoras, o que inclui um código de conduta para telemarketing previsto para setembro deste ano.

Estudos de mercado que avaliam serviços prestados por empresas reguladas pela Agência Nacional de Telecomunicações, mostram uma estimativa de que pelo menos um terço das chamadas indesejadas no Brasil, sejam originadas por empresas de telecomunicações com o objetivo de vender serviços.

A ANATEL está de parabéns pelo projeto. Que venha a expansão.

Receba os nossos artigos em seu e-mail

Assine a nossa newsletter semanal e fique por dentro do mundo jurídico sem complicação.

ASSINE AGORA!